Mensagem do primeiro anjo

ATENÇÃO!

Estamos proclamando a mais urgente mensagem já enviada a um mundo prestes a perecer. Estamos hoje lhe apresentando o ÚLTIMO CONVITE de Deus. Jesus Cristo disse a seus discípulos: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura” (Marcos 15:16). Disse ainda: “E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo em testemunho a todas as gentes, e então virá o fim” (Mateus 24:14).

Que evangelho é este que deve ser pregado a todo o mundo? João, o vidente de Patmos, ao escrever o Apocalipse, livro que descreve as cenas finais da história terrestre, disse: “Vi um anjo voando pelo meio dos céus tendo um evangelho eterno para proclamar a todos os que habitam sobre a terra, a cada nação, e tribo, e língua e povos…” (Apocalipse 14:6 e seguintes).

O anjo tem um evangelho eterno. Uma mensagem de boas novas eternas a ser anunciada ao mundo. Uma mensagem de caráter universal que deve chegar ao conhecimento de todos os moradores da Terra. Ninguém pode ficar de fora. Pois é dito que seria proclamado “a cada nação, e tribo, e língua e povos…”. O anjo conclama todos os moradores da Terra a reverenciar e adorar Deus. Disse ele: “Temei a Deus e dai-Lhe glória, pois é chegada a hora do Seu juízo” (Apoc. 14:6).

Mas em um mundo cheio de confusões principalmente no tocante a religiosidade, em um mundo em que cada um julga ter o seu próprio deus, como saber a que deus se refere o anjo do Apocalipse? Atenção! Veja o que disse o anjo, com grande voz: “Adorai Aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas” (Apoc. 14:7).

Nestes momentos finais da história terrestre, o anjo do Apocalipse nos faz a solene advertência de que devemos reverenciar e adorar o verdadeiro Deus. Ou seja, o Deus Criador de todas as coisas: “os céus, a terra, o mar e as fontes das águas”.

O próprio Deus Criador, logo após criar o mundo, estabeleceu um dia como memorial da Sua criação, (Gen. 2:2-3), e reafirmou este dia nos Dez Mandamentos da Lei, quando escreveu com Seu próprio dedo: “Lembra-te do dia de Sábado para o santificar” (Êxodo 20:8-11).

Quando, em obediência aos Mandamentos de Deus, observamos e santificamos o dia de Sábado, demonstramos crer na existência de Deus, e verdadeiramente O reconhecemos como nosso Criador e Criador de todo o Universo. Esta é a reverência, esta é a adoração reivindicada pelo anjo do Apocalipse, porque ao proclamar o evangelho eterno, disse ele: “Adorai Aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas” (Apocalipse 14:7). Note que o anjo repete as mesmas palavras que disse Deus ao pronunciar o IV Mandamento da Lei: “Lembra-te do dia de Sábado para o santificar… Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há…” (Êxodo 20:8-11).

Como você pôde ver, o ÚLTIMO convite de misericórdia a um mundo caído implica na reverência e na adoração ao verdadeiro Deus. E, se quisermos reverenciar e adorar o verdadeiro Deus, reconhecendo-O como nosso Criador, conforme conclama o anjo do Apocalipse, devemos santificar o Sábado bíblico.

Somente assim teremos o selo (sinal) de Deus (Apoc. 7:1-3). Disse o Eterno: “E santificai os Meus sábados; e eles servirão de sinal (selo) entre Mim e vós, para que saibais que Eu Sou o Senhor vosso Deus” (Ezeq. 20:20).

Veja pelos textos bíblicos abaixo que: Jesus Cristo, a virgem Maria, os discípulos e os apóstolos, em obediência aos mandamentos de Deus, santificavam o Sábado bíblico, para descanso, para ir à igreja, para fazer o bem e para pregar o evangelho. Leia: Lucas 4:16; 23:54-56; Atos 13:14,27,42,44; 15:21; 16:13; 17:2; 18:4; Apoc. 1:10; Exo. 20:10; Mat. 12:8; Mateus 5:16-17.

No final do conflito entre o bem e o mal, o Apocalipse nos diz que só subsistirão “os que guardam os mandamentos de Deus e têm a fé de Jesus” (Apoc. 12:17; 14:12).

Compartilhe esta matéria:
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Google Buzz
  • Live
  • Orkut