Uma síntese dos eventos finais à luz do Espírito de Profecia

E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra aos demais filhos dela, os que guardam os mandamentos de Deus, e mantêm o testemunho de Jesus. (Apocalipse 12:17)

Vi que temos que acordar, despertar, e chorar sinceramente para que o braço do Senhor seja revelado. É fatal dormirmos agora. O tempo está quase findo. Vi que era uma vergonha para nós se referir ao espalhamento por causa de exemplos que nos governam agora no tempo do ajuntamento, pois se Deus não faz mais por nós agora do que Ele então fez, nós nunca seremos ajuntados. Na dispersão, Israel foi rasgado e ferido, mas agora Deus irá atá-los e curá-los.

Vi que Deus havia estendido a mão pela segunda vez para recuperar o remanescente do Seu povo. São estes que foram resguardados no “lixo” desde 1844. Eu vi que os esforços para propagar a verdade devem ser feitos agora por diante, como em 1843 e 1844. Na dispersão, os esforços para difundir a verdade tiveram pouco efeito – realizados, mas pouco ou nada – porém agora no tempo do ajuntamento, quando Deus estabeleceu a Sua mão para reunir o Seu povo, os esforços para propagar a verdade terão seu efeito designado; e todos devem ser zelosos e unidos na obra. Eu vi que um documento era necessário, e todos deveriam sentir-se interessados nele.

Vi que a verdade deve ser tornada legível sobre tábuas, que a terra e a sua plenitude são do Senhor, e que os meios necessários não devem ser poupados para torná-la legível. Eu vi que o antigo gráfico foi dirigido pelo Senhor, e que nenhum valor deve ser alterado a não ser por inspiração. Vi que as figuras do gráfico eram como Deus gostaria que fossem, e que Sua mão Se estendeu e escondeu um erro em alguns dos números, de modo que ninguém veria isso até que Sua mão foi removida.

Vi que a besta de dois chifres tinha uma boca de dragão, e que seu poder estava em sua cabeça, e que o decreto sairia de sua boca. Então vi a Mãe das Meretrizes, que a mãe não era as filhas, mas separada e distinta delas. Ela teve o seu dia, e isso é passado, e suas filhas, as seitas protestantes, foram as próximas a entrar no palco e atuar com o mesmo pensamento que a mãe tinha quando perseguiu os santos. Vi que como a mãe vinha declinando em poder, as filhas foram crescendo, e em breve vão exercer o poder uma vez exercido pela mãe.

Vi que a igreja nominal e os adventistas nominais, tal como Judas, trair-nos-ão perante os católicos para conseguirem maior influência contra a verdade. Os santos serão um povo obscuro, pouco conhecido pelos católicos; mas as igrejas e os adventistas nominais, que conhecem a nossa fé e os nossos costumes (pois nos odiavam por causa do sábado, porque não podiam refutá-lo) trairão os santos perante os católicos acusando-os de serem pessoas que desprezam as instituições da sociedade, ou seja, que observam o sábado e fazem caso omisso do domingo.

Então os católicos mandaram os protestantes avançarem e emitirem um decreto para que todos os que não observarem o primeiro dia da semana, em vez do sétimo dia, sejam mortos. E os católicos, cujos números são grandes, permanecerão com os protestantes. Os católicos darão o seu poder à imagem da besta. E os protestantes operarão como sua mãe operou antes deles para destruir os santos. Mas antes de seu decreto trazer frutos, os santos serão libertados pela Voz de Deus. Então eu vi que a obra de Jesus no santuário será finalizada em breve. E depois que Sua obra ali terminar, Ele Se dirigirá à porta do primeiro compartimento, e confessará os pecados de Israel sobre a cabeça do Bode para Azazel. Então porá as vestes de vingança. Em seguida, cairão as pragas sobre os ímpios, e elas não caem até Jesus pôr a veste, e tomar Seu lugar sobre a grande nuvem branca. Nessa ocasião, enquanto as pragas estão caindo, o Bode para Azazel está sendo conduzido para fora. Ele faz um esforço poderoso para escapar, mas é rapidamente segurado pela mão que o conduz. Se ele conseguisse fugir, Israel perderia sua vida. Vi que levaria um tempo para conduzir o Bode para Azazel para a terra do esquecimento, após os pecados serem colocados sobre sua cabeça.

A grande nuvem branca que eu vi não era o lugar santo, mas totalmente separado do lugar santo e lugar santíssimo, completamente separado do santuário.

Então o anjo repetiu estas palavras, e disse: “Este é o momento de que fala Isaías. Ele viu que não havia homem, e maravilhou-se que não existia intercessor. Não havia nenhum mediador entre Deus e o homem, e essas pragas não poderiam mais ser retidas, pois Jesus tinha deixado de pleitear por Israel, e esse estava coberto com a cobertura do Deus Todo-Poderoso, e então eles poderiam viver à vista de um Deus santo, e sobre aqueles que não foram cobertos as pragas caíram, pois não tinham nada para abrigá-los ou protegê-los da ira de Deus”.

Ellen G. White, Spalding and Magan Collection, págs. 1-2

Compartilhe esta matéria:
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • Google Buzz
  • Live
  • Orkut